Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog dos Golfinhos

Blog dos Golfinhos

27
Abr07

Thinking blogger

mau_feitio

A nossa amiga DIDAS premiou-nos como blog pensador!!
Estamos muito contentes, não sabíamos que faziamos pensar assim tanto e também ensinar!
Agora é a nossa vez de premiar 5 blogs.
Mas ainda estamos um bocado indecisos porque são quase todos bons!!
Quando nós premiarmos os blogs dizemo-vos!!!

 

25
Abr07

25 de Abril

mau_feitio

Dia 24 de Abril de 1974...
Há quase cinquenta anos que Portugal vivia numa ditadura: o povo não podia falar mal do governo, não podia votar, as pessoas eram presas só por terem ideias diferentes, os jovens eram mandados para a guerra em Angola, Guiné e Moçambique, pois o povo desses países queria ser independente e lutava por isso. Essa guerra durou quase catorze anos e nela morreu muita gente!
Cá as pessoas viviam mal, sem liberdade e com pouco dinheiro. Portugal era um país pobre e muito atrasado em relação aos outros países da Europa. Muitas pessoas emigravam para outros países à procura de melhor vida...

Mas, na madrugada do dia 25 de Abril de 1974, um grupo de corajosos soldados, coordenados pelo major Otelo Saraiva de Carvalho, arriscando a sua liberdade e até a própria vida, resolveram mudar o rumo da história: de vários quartéis do país, dirigiram-se para Lisboa, direitinhos ao Quartel do Carmo onde se tinha entretanto refugiado o Dr. Marcelo Caetano que era na altura o chefe do governo.
Ao fim de algumas horas, ele rendeu-se às tropas revoltosas comandadas pelo capitão Salgueiro Maia.
Nas ruas, cheias de tanques, carros de combate e tropas, as pessoas, que iam sabendo o que se estava a passar começaram a manifestar-se alegremente! Estava tudo farto de tal governo!
Então, uma mulher que vinha da praça, carregada de cravos vermelhos, sentiu-se tão feliz que resolveu começar a distribuí-los pelos soldados. Houve um soldado que se lembrou de enfiar o cravo no cano da espingarda e logo os outros o imitaram...
Por esse motivo também se chama ao 25 de Abril a Revolução dos Cravos.

O país passou então a ser governado provisoriamente por um grupo de militares a que chamaram Junta de Salvação Nacional, presidida pelo General António de Spínola.

No dia 25 de Abril de 1975 houve as primeiras eleições livres em Portugal. Toda a gente quis ir votar e foi uma grande festa
Tinha nascido a democracia em Portugal.

18
Abr07

A girafa que comia estrelas

mau_feitio

Na segunda-feira fomos à Biblioteca Municipal de Aveiro. Fomos lá para ouvir esta história, contada pela Teresa:

Era uma vez uma girafa que comia estrelas.
O nome dela era Olímpia.
Aos 5 anos ela era a mais alta das girafas. Tão alta que chegava às nuvens, por isso é que ela comia estrelas.
A mãe dela, D. Augusta, não gostava que a girafa sua filha andasse com a cabeça nas nuvens, porque não podia constipar-se.
Era muito perigoso se a girafa se constipasse porque podia-lhe saltar a cabeça. Também as árvores podiam ficar sem folhas por causa do vento que ela fazia.
A Olímpia não ia só para comer estrelas mas também para ver os anjos, porque a avó dela disse que os anjos moravam nas nuvens.
Um dia a Olímpia encontrou uma galinha-do-mato chamada D. Margarida e ela perguntou-lhe se tinha visto um anjo.
Então a D. Margarida respondeu-lhe que uma vez ouviu umas vozes vindas lá de cima.
E que também lhe tinha caído uma pena no ninho e que não parecia ser de nenhum animal.

As nuvens durante muito tempo desapareceram no céu.
Sem nuvens não chovia e tudo ficou seco.
Os animais começaram a ficar com fome.
A Olímpia era a única das girafas que estava gordinha porque o seu alimento, como todos sabem, eram estrelas.
Passado uns dias, Olímpia encontrou D. Margarida e perguntou-lhe o que fazer porque os animais estam quase a morrer de fome.
A galinha pegou numa pena e fez-lhe cócegas no nariz.
A girafa espirrou com tanta força que as nuvens chocaram umas nas outras e começou finalmente a chover!

Choveu sem parar durante três dias.
Com a chuva o capim cresceu num instante e os animais mataram a fome.

Daí para a frente as girafas e as galinhas-do-mato passaram a ser grandes amigas.

Gostaram desta história? Nós gostámos muito! E vocês gostaram? Sabem quem é o autor? Então digam!

13
Abr07

ACRÓSTICOS

mau_feitio

Pastor pequenino
É o teu fim
Dói-me o coração
Roí o gelo
O pastor é o amor.

Dá-me uma ovelha
Inventada por mim
Não está cá porquê?
Isto é o fim,
Se ninguém a vê.

Maria brincalhona
Ia brincar e não tinha nada.
Garganta irritada.
Uva engraçada, a Maria comeu-a
E tinha um amigo chamado João
Lá foi brincar com seu cão

Sexta-feira é hoje
O dia está a chegar ao
Fim-de-semana é amanhã
Ideia eu tive
Amanhã vou brincar

Joana, Joaninha
Oh que bonitinha é
As suas bolinhas pretas
Nas suas asinhas com
As suas florzinhas.

Rodrigo
Olhou
Duma montanha para um
Rochedo
Inventado,
Grande, no
Oceano Atlântico.

Rita que sou eu
Inês a minha melhor amiga
Tia Elsa minha parente
Alda minha avó!

Maria, Mariazinha
A amiga melhor é,
Rita, Ritinha
Inês sou eu,
Amigas somos.

Bob o construtor
Rodas ele mudou
Usa os braços para
Nadar no
Oceano.

Jóia foi roubada
O ladrão roubou
Aconteceu uma desgraça
O dono chorou.

Jovem gata faladora
Olho vivo no cão
As galinhas có–có-ró-có
Na capoeira canta o galo
A gata está furiosa.


Menina alegre
A flor mais bela
Rainha das fadas
Gargalhada feliz!
Amiga
Romântica
Idealista
Dá-nos alegria
A melhor professora!

 

11
Abr07

Mistério no Sótão

mau_feitio

Esta é a história que nós fomos ver ao teatro.

Era uma vez uma menina chamada Mariana.
Um dia a mãe disse-lhe:
- Mariana, a partir de amanhã vais para casa da tua tia Severa, vais para casa dela passar os dois meses de férias!
- Mas mãe, eu nunca quis ir para casa daquela bruxa! -disse a Mariana infeliz.

No outro dia de manhã, era um dia muito infeliz para a Mariana, era o dia de ir para casa da tia Severa.
Quando chegou lá, bateu à porta da tia, e a tia Severa abriu, e disse:
- Quem é?
- Sou eu, tia – disse a Mariana.
-Olá, querida sobrinha. Ah! Para começar as regras da casa são: vais ter de vestir outra roupa, entras na casa com o pé direito, não digas a palavra “azar” nunca, não entres no sótão que ele está amaldiçoado - mas nunca entres!
- Tanta coisa! Bem, vou entrar, vou comer qualquer coisa. – disse a Mariana.
- Ah! Entra com o pé direito! – berrou a Severa furiosa.
- Mas eu não tenho o pé torto! – respondeu a Mariana confusa.
- Nada de brincadeiras Mariana, entra com o pé direito! O pé direito, o contrário de esquerdo! - disse a Severa quase a explodir.
Mal a Mariana entrou, pensou logo: “vamos lá ver o que é que o sótão desta bruxa tem para nos dar!”
A Mariana entrou no sotão e quando viu aquele sítio até ficou pasmada. Certo momento apareceu um aranhiço, um rato e um morcego, que se chamavam: Aranhiço Castiço, Rato Sapato e Morcego Labrego.
E contaram-lhe que aquele sótão era mágico, que não conseguiam sair de lá e que um dia tinham sido humanos como ela.
Mas adormeceram e quando acordaram eram animais.
Por isso a Mariana devia ter muito cuidado para não adormecer!
A Mariana cantou e dançou para não adormecer.
Só que teve vontade de fazer chichi e teve de ir ao penico que havia lá.

Estava tão cansada, mas tão cansada que…adormeceu no penico! Quando acordou a Mariana tinha-se transformado em gata-preta!

E as gatas-pretas para a Severa davam azar!
Certo dia o Aranhiço apresentou-lhe a monstra que vivia no armário: ela era uma boneca quase estragada, que lhe disse:
- Olá, eu sou uma monstra que sabe como se sai deste sotão, e posso ajudar-vos. Para saírem, só têm que andar para trás pela porta.
- Ok, vou então andar para trás pela porta, cá vou eu! – disse a Mariana.

Quando recuou no tempo estava no palácio.
O Castiço também lá estava, mas estava vestido de Cowboy com uma arma.
A Severa estava de Super-Tia e começaram todos a fazer confusão à Mariana.
Ela voltou para o sotão e descobriu a maneira de sair dali que era sair pelo armário da monstra que era mágico.
Quando a Mariana saiu, o Castiço foi com ela, e quando chegaram ao pátio do palácio a Severa tinha um spray mata mosquitos que resultava no Castiço.
Certo momento a Severa mandou o spray ao Aranhiço Castiço e a Mariana ficou preocupada.
Mas o Castiço acordou e saltou de repente para cima da Severa.
A Severa desistiu e a Mariana ficou feliz.

Dinis

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D